sábado, 30 de agosto de 2008

Otário DOING ?

e (and)

Otário THINKING on DOIN´?


  • És um ex-aluno de Estudos Europeus? - deixa aqui um comentário e diz-nos o que fazes profissionalmente!
  • Acabaste a licenciatura? O que vais fazer? Já arranjaste alguma coisa? Deixa aqui o teu testemunho.

"Estudos Europeus Unidos são Estudos Europeus mais ... qualquer coisa."

Sponsored by: http://www.homiesunidos.org/

post: Hugo M.

13 Comentários:

Às 4:38 da tarde , Blogger Unidos na Diversidade disse...

não sei se ajuda mas vi uma colega que acabou este ano a licenciatura na Rebelde Way.

hugo

 
Às 9:45 da tarde , Anonymous Anabela disse...

Olá colegas! Após umas longas e merecidas férias, cá estou eu de volta a casinha! =)
Profissionalmente, ainda não há nenhuma luz ao fundo do túnel =/ Felizmente, não tenho ainda a corda ao pescoço, e tenciono passar algum tempo em profunda reflexão, e investir em experiências que fomentem a minha realização pessoal.
Olha olha, a rebelde way parece-me uma boa hipótese! Quiçá! Eheheh
Muito boa sorte para todos!

Anabela.

 
Às 11:50 da tarde , Blogger Nuno Fernandes disse...

Olá. Por enquanto, estou a meio caminho da Europcar. E nos intervalos, há que dar continuidade ao estudo.
Rebelde way?Começa-se por algum lado. Prefiro as produções do Quilómetro Zero. :)

 
Às 3:56 da tarde , Anonymous sara r. disse...

ora, eu candidatei-me para mestrado lá na faculdade. vamos ver como será.
devo ser a única, não?

 
Às 4:05 da tarde , Anonymous Rita disse...

Não faço a mínima ideia do que vou fazer,mas acho que vou concorrer a Leonardo da Vinci e deixar o mestrado para daqui a uns tempos.Ah!E vou tirar a carta de condução!=)

 
Às 5:37 da tarde , Blogger HugoDM disse...

Ora bons olhos os vejam renascidos das cinzas de Agosto!

Pois então e eu que detesto a Rebelde Way, já passei a fase da "profunda reflexão", não me querem na "Europcar", não penso fazer mestrado na flul, não quero ir em "DaVinci" e já tirei a carta de condução...?

 
Às 5:44 da tarde , Blogger HugoDM disse...

sara r. : Não és a única, acho que o poeta, ester e pedro também o vão fazer, mas é melhor que os mesmos confirmem, ou questioná-los directamente.

Agora mais a sério, existe a possibilidade de ir para mestrado ou pós-graduação mas queria combinar com um estágio relacionado com o nosso curso. Será que o gabinete de relações externas nos dá apoio nisto?

Ou então vou fazer como o neto do belmiro de azevedo que apareceu ontem na televisão, dizendo que já montou a sua própria empresa por meios próprios (ele tem 18 anos mas lê mais 2 publicações que eu: Exame e outro jornal de finança qualquer... E também gosta muito de navios de contentores, porque será?

 
Às 6:11 da tarde , Anonymous Anónimo disse...

Caros colegas!
Fui aluna de EE 2002-2006. Venho algumas vezes aqui ao Blog mas (shame on me) nunca comentei, apesar do meu enorme interesse pelo que colegas talentosos e dedicados oferecem, em termos de assuntos europeus, à Blogosfera. Reparei também que raramente os colegas mais velhotes dão ares de sua graça por aqui!
Pois bem, o que ando eu a fazer, após 2 anos de licenciatura?
Durante o curso fui em Erasmus para a Polónia, Varsóvia, por um ano, e isso mudou totalmente a minha perspectiva de vida, pessoal e profissional. Desde então, o meu objectivo sempre foi enriquecer-me pela Europa fora, e depois "logo se vê".
Quando terminei o curso fui em Leonardo da Vinci (não através da FLUL) durante 3 meses para Hamburgo, Alemanha, trabalhar no Infopoint-Europa, onde aconselhei os visitantes, fiz uma página (muito modesta!) sobre a UE em alemão... (http://www.infopoint-europa.de/hallo-europa). Quando regressei a Pt, comecei um estágio no Centro de Informação Europeia Jacques Delors. Adorei e aprendi MUITO, talvez mais do que em 4 anos de licenciatura, acreditam?
Depois do estágio do CIEJD (6 meses) tornei-me formadora do CIEJD, ou seja, dou formações sobre a UE em escolas, universidades, instituições, etc. Para mim, foi a minha maior conquista profissional até hoje. Ainda em 2007 entrei no Mestrado da FLUL em Políticas Europeias, e estou a escrever a Tese agora, vou entregar no próximo ano lectivo (podia ter entregue este ano, mas optei por prolongar). De momento estou na Alemanha, vou tirar (mais) um curso de Alemão. Tenho tentado entrar nos estágios da Comissão Europeia (5a vez!), mas infelizmente não conheço as pessoas certas, e o curso tão vasto de EE não é assim tão bom: nas Instituições da UE dão preferência a quem tenha especializações em x ou y campo, e o nosso curso, por muito completo que seja em todas as áreas (hummm), peca por isso mesmo. É o reverso da medalha.
Basicamente, o conselho que posso dar: procurar muito muito muito. E não pensar que teremos no nosso primeiro emprego o tão ansiado "emprego na área de assuntos europeus!". (eu considero-me uma sortuda, até agora). Apostar no enriquecimento contínuo, e nas idas para o estrangeiro (escusa de ser para sempre!! Meses, um/dois anos, pq não?). Bolsas para Leonardo ou SVE (podem trabalhar em organismos relacionados com a Europa através do SVE sabiam?).
Pena que nem todos conheçamos as pessoas certas, que abrem as portas certas. O mundo das Inst europeias em PT é muito pequeno. Sei disso por experiência própria. O círculo é fechado, e entrar alguém novo?, hum, é porque vai recomendado! Ir para fora é mesmo o melhor, pois as mentes são mais abertas, assim como as oportunidades. E caso queiram regressar mais tarde, o CV e os conhecimentos entretanto estabelecidos serão o vosso trunfo.
O meu próximo objectivo: ir viver para Bruxelas, à aventura, durante um mês, para arranjar emprego NA ÁREA. Acreditem, é possível! (isto de enviar CVS de PT, a candidatarmo-nos para empregos noutros países, é complicado... se não tivermos morada/tlm do país, não nos contactam de novo! Ainda não temos um CV de 10 anos de experiência, got it? ;) )
Cumprimentos a todos!

Desculpem o testamento... entusiasmei-me!

 
Às 8:44 da tarde , Blogger Nuno Fernandes disse...

Caríssima, acho que só fez em relatar o seu percurso. Acho que é sempre bom termos relato de pessoas que acabaram o curso e por aí circulam, na esperança do tal "emprego".
Sinceramente, nesta fase, temos de agarrar as oportunidades (no meu caso, poucas) que temos.
No entanto, pelos comentários que aqui vejo (e até no meu), prosseguir os estudos é sempre uma hipótese bem clara.

E outra coisa: Hugo, isto das "cinzas" de Agosto, em Portugal, teve pouco. Infelizmente, tive foi de ir socorrer uns tipos ao Rio Tua (a CP vai começar a investir nos carris marítimos; o meu futuro tá ali!) . Boas sortes com as vossas vidas, pessoal. Onde quer que estejam, o que quer que façam.


Já agora, "de manhã tou bem é na caminha".

 
Às 9:50 da tarde , Anonymous Anabela disse...

Olá outra vez colegas!
Tenho a sensação de que a maioria de nós, alunos de Estudos Europeus, sabemos a importância de agarrar oportunidades como as que a Catarina nos falou, pelo menos enquanto não aparecer "aquele emprego". Para ser sincera, não me arrependo de ter feito o curso, mas da maneira que isto está, contento-me com um empreguito em que se ganhe razoavelmente e sobretudo em que faça algo de que goste.
Eu tenciono seguir para mestrado... Não para já, e não na FLUL. Espero que o meu período de reflexão me ajude nisso lol.
Beijinhos!

 
Às 12:34 da tarde , Anonymous fv disse...

Caros

Depois de ter feito a licenciatura em EE (2003-2007) entrei no Mestrado que ainda não conclui por falta de tempo.
Pelo meio estive numa Pós-Graduação em Gestão de Projectos e actualmente sou director executivo de uma empresa que trabalha precisamente na área de gestão de projectos (www.bizex.pt).
Isto significa que aquilo que tive menos tempo foi a mais valia do meu CV.
Isto não significa que EE não seja um curso válido. Naquilo que faço de gestão a visão da Europa e do Mundo que tive em EE e na FLUL fazem de mim um espirito mais aberto do que os tradicionais licenciados em Gestão.
É preciso ser activo, empreendedor e dinâmico. Quem assim encarar as coisas encontrará o seu espaço.
Em ultimo caso é só passarem a ter residencia nos Açores e candidatarem-se ao Programa Estagiar L, pago pelo Governo Regional.
Actualmente a Oriana está na nossa empresa a fazer um estágio de verão remunerado e espero ter mais açorianos de EE a trabalhar comigo.
Espero ver-vos a todos a fazerem a que gostam e a terem independencia financeira!

 
Às 1:17 da manhã , Anonymous DRE disse...

hey I don´t like this shit, U´re messin´ around with the homies !?!
i say u all portugal europeans r lookin 4 trouble and I mean business when i speak so stop playn´with us or a couple of these G´s homeboys will B soon on some plane from US to that portugal and will kick some ASS, Allright ?

ReSPECTZZZ

homie JosÉmeNDeZ

 
Às 11:01 da tarde , Blogger Gonçalo Dinis disse...

Um grande bem haja, sim Sara respondendo à tua pergunta, não és a única que em principio vai fazer o mestrado na nossa nobre e estimada instituição, para além de ti, também eu, a Ester e o Pedro vamos fazer o mestrado, a Alice da última vez que falei com ela, mais precisamente dia 31 de Julho ainda estava em dúvida. No meu caso ainda estou na dúvida se faço apenas a pós graduação, pois, para concluir o mestrado é necessário ou fazer um relatório de um estágio, normalmente não remunerado ( e eu queria o quanto antes começar a ganhar uns trocos e estagiar ao mesmo tempo que se trabalha é muito dificil, para não dizer mesmo impossível), a outra opção é fazer uma tese, e eu sinceramente não tou como muita vontade de a fazer.
Respondendo ao teu post Hugo, neste momento tou a trabalhar nas inscrições da faculdade, não tem a exigência de um emprego é verdade, mas ajuda a habituar-me a entar na rotina ( levantar cedo todos os dias, ter horas estabelecidas para entrar, trabalhar 8h ou mais por dia, normalmente mais) diria que é uma espécie de aquecimento, acho que é uma experiência positiva,

Gonçalo "Poeta" Dinis

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial