quinta-feira, 31 de julho de 2008

Quanto ao computador "magalhães", este foi apresentado ontem, com grande pompa no Pavilhão Atlântico. Investiguem! Este computador será (teoricamente) distribuido a preços simbólicos, já no próximo ano lectivo às crianças do 1ºCiclo do Ensino Básico.
(E não é português.)


Vejam em http://www.ambienteletras.blogspot.com/
os "gurus" de Sócrates para esta apresentação.

Etiquetas: , ,

4 Comentários:

Às 8:47 da tarde , Blogger Nuno Fernandes disse...

Gostei da semelhança entre as várias imagens. É a inovação e o choque tecnológico a servir a população. Creio que o "magalhães" é mais um instrumento para a educação. Não traz por si só as melhorias que esta precisa, mas pode ajudar. Só gostava de saber o "preço simbólico". Porque o projecto do "e-escola" era tudo menos baratinho.

Uma especificação que achei, no mínimo, curiosa: teclado e "touchpad" à prova de água. É desta que os putos vão estudar para a praia?

 
Às 8:54 da manhã , Anonymous Anónimo disse...

Em resposta ao Nuno, 20€ para alunos com apoio escolar, 50€ para os restantes. Mais, os miúdos vão ter de pagar uma mensalidade a uma operadora de internet da sua escolha. (que é como quem diz, vodafone, optimus, tmn)

O teclado à prova de água é uma especificação que foi imposta tendo em mente o suposto mercado desse portátil, que eram crianças de países em desenvolvimento. Ou seja, era suposto ser um concorrente directo do OLPC.

Agora não sei porque é que o estado português foi escolher a opção mais cara dos dois...

 
Às 1:14 da tarde , Blogger HugoDM disse...

e vai custar zero para quem tiver escalão "A" .

Na apresentação disseram que o custo de produção era de 150€. O que me parece pouco em comparação com o preço do classmate PC da Intel, que é basicamente a mesma coisa.

O que é estranho é não ter havido concurso público para nada disto.

Quem é essa empresa J.P ?
E acreditam mesmo que em setembro vao ter 500 mil computadores prontos? Nem caixas de cartao quanto mais os computadores... Uma fábrica a trabalhar em Agosto? Isso é uma heresia!

 
Às 5:50 da tarde , Anonymous Anónimo disse...

Não houve concurso público porque a Intel puxa cordelinhos que a fundação OLPC não pode puxar.

Isso de custar 150€ é após subsídios, certamente. Quanto ao OLPC, custa 200 dólares (120 euros, sensivelmente) para enviar um para uma criança de um país em desenvolvimento, portanto já inclui mais que os custos de produção.

No fim, quem paga são os pais das crianças, que têm de pagar o acesso à internet para saldar o preço do portátil.

Mas que é um belo golpe político... lá o é.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial